Voltar para Home/ Voltar para Página inicial/ Página Inicial Pular para o conteúdo

Logo: Sociedade Alemã de Amparo à Pesquisa (DFG) - Ir para a página inicial Deutsche Forschungsgemeinschaft

Geoquímico alemão Prof. Wörner palestrará em Buenos Aires

Retrato do rosto do Prof. Gerhard Wörner.

O geoquímico alemão Prof. Gerhard Wörner.

© Prof. Gerhard Wörner / Arquivo pessoal

(23/07/2018) Agraciado com o Prêmio Leibniz em 1997, o geoquímico alemão Prof. Gerhard Wörner apresentará sua renomada pesquisa sobre fenômenos vulcânicos em Buenos Aires, no dia 24 de agosto. Junto ao geólogo argentino Dr. Gustavo Villarosa (IPATEC), o cientista alemão será palestrante do Café Científico no Museu Argentino de Ciências Naturais. Esta edição do evento, batizada de Leibniz Café, será promovida pelo Escritório da DFG para a América Latina em parceria com CONICET. Na ocasião, ambos cientistas discursarão sobre as implicações dos sistemas magmáticos para a pesquisa em regiões vulcânicas nos Andes Centrais e na Patagônia.

Além do Leibniz Café, Wörner participará de um seminário com jovens cientistas da Universidade de Buenos Aires. No encontro, doutorandos argentinos terão a oportunidade de apresentá-lo seus projetos e dialogar com o pesquisador alemão sobre suas experiências e desafios do dia-a-dia de pesquisa.

Veja o programa completo Interner Linkaqui (em espanhol).

Leibniz Café
“Conhecer profundamente os processos magmáticos para entender os riscos associados aos vulcões ativos nos Andes”

Quando? 24 de agosto de 2018, às 17h30

Onde? Museu Nacional de Ciências Naturais “Bernardino Rivadavia” (MACN)
Av. Angel Gallardo 470. Buenos Aires, Argentina

Programa

Palestra: “As raízes profundas dos vulcões ativos nos Andes Centrais”; Prof. Gerhard Wörner (Universidade de Göttingen)

Palestra: “Vulcanismo ativo e impacto de erupções no norte da Patagônia: contribuições científicas a problemas de gestão”; Dr. Gustavo Villarosa (Instituto Patagónico de Tecnologías Biológicas y Geoambientales - IPATEC)

Sobre o Prof. Gerhard Wörner
Dr. Wörner desenvolveu um grande interesse pela vulcanologia logo no início de sua carreira científica. Enquanto realizava parte de seu doutorado no Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), ele testemunhou em primeira mão, no ano de 1980, a erupção do Monte Santa Helena. Suas principais linhas de pesquisa enfocam o estudo do magmatismo na região dos Andes Centrais e sua relação com a elevação e erosão andina. Também se dedicou ao vulcanismo nas fronteiras de placas ativas em Kamchatka e na América Central. Na Antártica, ele estudou a evolução dos sistemas de craqueamento continental.